sexta-feira, 9 de maio de 2008

MÃE,


MÃE,
SEMPRE MÃE

Mãe, palavra sagrada,
De todos, apreciada,
A primeira balbuciada
No mundo da criançada.

Mãe, palavra encantada,
Em toda parte presente,
Por Deus agraciada,
É a origem de toda a gente.

É o segundo nome invocado
No auge de um desespero.
É o grito do apavorado
Eu quero mamãe, eu quero.

Mãe do tipo integral,
Com frio, calor, tudo mais,
Supera qualquer temporal
Deixar o posto jamais.

Se estou encantoado,
Sem ninguém que me socorra,
Mamãe está ao meu lado
Para não deixar que eu morra.

Patrimônio de toda gente,
Propriedade do ser vivente,
Ninguém se torna existente
Sem uma mãe na frente.

Sua vida nossa vida,
Seu prazer o nosso bem.
Pelo amor, não importa a lida,
Sempre dá tudo o que tem.

Mães presentes, mães ausentes,
Mães da terra, mães do mundo.
Nós, os filhos, mui contentes
O nosso amor mais profundo!

2 comentários:

Néia ( mãe de Júlia & Natália disse...

Gosto de homenagens.Ainda mais quando,não custa nada p/ quem as faz,e custa pelo menos um soriso p/quem as recebe!

* Adna * disse...

viva a mamãe!