terça-feira, 25 de março de 2008

O equilibrista

Era uma manhã de domingo, o parque estava cheio, as pessoas tinham aproveitado o dia de sol ameno para passear com suas famílias, deixar as crianças correrem e tudo o mais que se faz para aproveitar um dia bonito de verão.

De repente viu-se m alvoroço na praça, as pessoas se deslocavam para uma das esquinas, onde dois prédios gigantescos, distantes um do outro cerca de cem metros, testemunhavam a exibição de um velho equilibrista.

Ele havia estendido um cabo entre os prédios e começou a atravessar de um para o outro, cada vez de uma maneira diferente.

Na primeira vez o velho equilibrista atravessou com uma vara em suas mãos, fazendo aquele suspense, fingindo insegurança diante das rajadas de vento. A multidão aplaudiu efusivamente.

Na segunda vez o velho atravessou de olhos vendados. A multidão assoviava e cada vez mais pessoas observavam as proezas do velho.

Na terceira vez o velho passou com uma bicicleta de um lado par ao outro, a uma altura de dezesseis andares do chão. A multidão vibrava com todas as suas forças.

Ao completar a travessia com a bicicleta o velho estendeu de cima uma faixa que perguntava: vocês acreditam que posso fazer a próxima travessia com uma pessoa na garupa?

As pessoas gritavam e aplaudiam, ávidas por uma nova etapa do espetáculo.

Foi quando o velho estendeu outra faixa que dizia: - então subam, venham na minha garupa.

Nenhum espectador teve coragem de aceitar o desafio.

Quantas pessoas dizem crer em Jesus Cristo, aplaudem seus feitos, admiram sua sabedoria e coragem? Certamente muitas o fazem.

Quantas pessoas crêem o suficiente para seguirem na sua garupa?

E você, por que ainda não acredita em Jesus Cristo?

(Autor desconhecido)

Nenhum comentário: