quinta-feira, 3 de janeiro de 2008

PARAR, PENSAR, PARTICIPAR

"Haja luz!" – e houve luz. Assim começa a história do nosso universo (Gênesis 1.3), que mais adiante recebe a divisão dia e noite como conhecemos hoje com a presença do sol e da lua (v. 15). Sabemos que a presença da luz é que admite a divisão do tempo em dias, estações e anos (Gênesis 1.14). A maneira de contar o tempo varia nas diversas culturas, mas todos precisamos desses intervalos.

Precisamos, porque cansamos. A virada do dia, da semana, das estações e dos anos permite um tempo de renovação das forças. Andamos de dia, temos a noite para repouso; trabalhamos duro a semana inteira, descansamos no dia separado ao Senhor; enfrentamos meses de frio intenso, relaxamos no verão, período geralmente associado às férias. Assim vamos terminando 2007. Se os cálculos na antiguidade admitem uma margem de erro, isto não é muito importante. O que queremos é diminuir o ritmo, dar maior atenção à família, aos amigos, à saúde, ao lazer: "Deus marcou o tempo certo para cada coisa" (Eclesiastes 3.11).

Precisamos desta mudança, também, para avaliar as escolhas que fizemos. Moisés em um cântico fala em contarmos os nossos dias, "para que tenhamos um coração sábio" (Salmos 90.12). É hora de refletir com cuidado. Recebemos um ano inteiro do Senhor. Fizemos o melhor? Onde erramos? Já buscamos o perdão?

Precisamos de um intervalo significativo para renovar nosso propósito de vida. Somos participantes da obra de Deus, como o foram Abraão, Moisés, Maria, João e todas/todos as/os outras/outros. Nosso ideal tem que ser o de viver cada momento mais parecidos com Jesus. Não vem dele o desafio? - "Portanto, sejam perfeitos, assim como é perfeito o Pai de vocês, que está no céu" (Mateus 5.48).

Esta passagem de 2007 para 2008 é mais uma bênção de Deus para conhecermos melhor quem ele é e o que espera de nós. Usemos este dia para honrar o Senhor da Eternidade! (ias)

Nenhum comentário: