quarta-feira, 23 de janeiro de 2008

Do "?" ao "!"

O "?" e o "!" aparecem nas expressões de Habacuque. Pouco sabemos do profeta que viveu cerca de 600 anos antes de Cristo, sob ameaça crescente da Babilônia. Chama a atenção que ele se põe a esperar a mensagem que virá do Senhor. Ele tem perguntas para Deus, inconformado com o avanço da violência e da injustiça entre os povos.

Começa com um "até quando?" que repete, cobrando de Deus a resposta (HC1.2). Deus, com paciência, responde: "Ainda não chegou o tempo certo para que a visão se cumpra; porém ela se cumprirá sem falta. O tempo certo vai chegar logo; portanto, espere, ainda que pareça demorar, pois a visão virá no momento exato" (2.3).

Ao perceber que Deus está perto, e que sua justiça virá de forma absoluta, Habacuque ora: "Ó Senhor, ouvi falar do que tens feito e estou cheio de temor. Faze agora, em nosso tempo, as coisas maravilhosas que fizeste no passado, para que nós também as vejamos" (HC 3.2).

Ele acalma seu coração. Esperará tranqüilo a ação de Deus (HC 3.16). E finaliza sua mensagem com o hino que tem fortalecido a fé no meio do povo de Deus através dos anos: "Ainda que as figueiras não produzam frutas, e as parreiras não dêem mais uvas, ainda que não haja azeitonas para apanhar nem trigo para colher; ainda que não haja mais ovelhas nos campos nem gado nos currais, mesmo assim eu darei graças ao Senhor e louvarei a Deus, o meu Salvador." (HC 3.17-18).

São seis etapas na compreensão do plano do Senhor: do "até quando" cheio de dúvida, passando pelo "ainda não", "ainda que pareça demorar", até o pedido ousado do profeta "agora, em nosso tempo", com a disposição de "esperar tranqüilo", chegando ao "ainda que", "mesmo assim". Uma trajetória de maturidade, parecida com nossa vida diária.

Resta aprendermos com Habacuque a sair do "até quando?" e chegar, em paz, ao "ainda que!". É apenas uma troca de sinal, mas exige coragem e mudança de vida. Habacuque conseguiu.
Podemos conseguir [ ] (Escolhamos ? ou ! para finalizar).

Nenhum comentário: